Páginas

Visitas - Let It Be...

domingo, 11 de setembro de 2011

Orgulho ferido: o começo da queda.

A primeira etapa: Você começa a gostar de alguem, pela admiração. Esse é o ponto. Admira a pessoa, às vezes nem percebe, mas já vai idealizando alguem que você queira do seu lado.  No seu ideal, essa pessoa tem charme, é segura de si, é sexualmente atraente, tem um diferencial no olhar, e você vai descobrindo um monte de virtudes que formaria um belo casal vocês dois juntos. Os defeitos? Eles somem. Que coisa, não?! E aí, você naturalmente deve gostar da conquista. Daquele negócio de se sentir capaz: "Eu quero. Eu posso. Eu consigo." Três palavrinhas mágicas, que se não usar com cautela, pode ser perigosas viu? Aí, você começa a se imaginar ao lado desse alguem, e na sua cabeça vem aquele alerta: "você pode fazê-lo feliz, você pode! faça ele descobrir". Vish, aí pronto, danou! Vai se envolvendo com a pessoa, vai se apegando, e ela naturalmente tambem né. Mas ela (se você observar bem) não deu sinal de que quer estar ao seu lado até ficarem velhinhos, quer casar ou ter filhos. Foi você, sim, você, que ja chegou com essa ilusão. Aí, já traça planos, promessas, e dia após dia, ora a Deus pra abençoar sua escolha. (E não a da pessoa, facil né?) E como diz aquela frase: "Só a convivência, mostra a essência." E com o passar do tempo, a outra pessoa desiste. Desiste não, ela apenas optou por não querer ser o seu par ideal. Ela quer procurar lá fora, ver se é verdade que "a grama do vizinho é sempre mais verdinha". Ela vai curtir, vai ter outras coisas como prioridade. E ainda por cima, a culpa vai ser sua, pois quem é que demonstrou sentimentos demais? hein? quem? Aí, ja era. Ela ja tomou a decisão, e não adianta ficar aí se lamentando. Fazer joguinhos, é perda de tempo queridinhos! E como eu ia dizer, orgulho ferido é uma merda. A tendência da pessoa que tem uma frustação, é querer "provar a outra pessoa que superou, que a fila anda, que quem ta perdendo é ela, isso e aquilo..." Mas isso se chama: aparência. Tá na cara, que você ta um fiasco por dentro. Que acha que não vai superar. Só você não vê, que ta fazendo um papel ridículo. Uns voltam a vidinha medíocre de antes ( a maioria na verdade). Outros, começam a vidinha ordinária, e descem o nível. (Isso só faz a outra pessoa ver, que tomou a decisão correta.) Só mostra o quão imaturo você é. A falta de amor próprio que tem. E o máximo, que vai conseguir daquela pessoa é pena! Esqueça, o que não é pra ser, não vai ser. Para de remar contra a maré. Pega sua frustação e guarda ela, nos arquivos: experiências. Um dia, isso vai servir de lição para outras pessoas. Levar pé na bunda, faz parte. Você pode virar o jogo, se preservando, se cuidando, se preparando, para a oportunidade certa. Porque chega, acredite! E aí, vai sentir, que não deve deixar passar.

2 comentários:

  1. Adoro seus artigos,são otimos,e como se estivessem falando de mim.Fico visitando toda hora pra ver se tu postou alguma coisa,muito lindo,um dia quem sabe vc fala muito sucesso tipo clarice lispector.

    ResponderExcluir
  2. Parece que você estava me descrevendo neste texto.
    Difícil admitir mais é bem isso mesmo ''/

    Seguindo aqui

    http://jessyfreitas.blogspot.com/

    ResponderExcluir