Páginas

Visitas - Let It Be...

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Eu deveria ter nascido do avesso. Meu interior é mais bonito.


Tem gente que acha que não precisa do amor pra ser feliz. Eu sempre fui muito emocional. Penso com o coração e nem sei se isso é certo. Então me pergunto: existe mesmo o certo e errado quando o assunto é sentimento? Não. Acho que só existe uma regra básica: se valorizar.



Nunca namorei sério porque apesar de sentir tanto tinha medo de me entregar. Tive vários ficantes, vários amores, várias paixões. Mas namorado mesmo, não. Namorado que almoça em casa aos domingos, que dura mais de 6 meses, que te respeita e trata bem eu nunca tive. Não sou expert em homens. Nem nas relações humanas. Mas acho que não precisa ser um grande estudioso para saber uma coisa básica: se uma pessoa te quer de verdade ela mostra. Não, ele não está confuso. Não, ele não está cheio de trabalho. Não, ele ainda não tirou a ex da cabeça. Não, ele não é cheio de problemas. Não, ele está na fase de curtir. Não, não, não. E não!


Me dá um desespero quando vejo alguém se jogando de cabeça em uma canoa furada. Existem coisas que são muito claras: o mundo se divide em gente que quer ficar com você e em gente que não quer ficar com você. Você decide para que lado do mundo vai. Ninguém tem esse poder de decisão nas mãos, só você. Frequentemente, vejo gente reclamando “ai, como eu sofro, ai, que difícil, ai, que isso, ai, que aquilo”. Será que você não está indo para o lado errado? Será que a “culpa” é dos outros ou sua? Será que você não está se contentando com pouco?


Sei que a gente fica feliz quando se apaixona. As paixonites dão um tempero bom na vida. Mas ninguém se alimenta sempre de paixão, ainda mais quando a outra pessoa é clara e diz que não quer nada com você. Carência, ilusão e baixa auto-estima não podem cegar ninguém. É preciso enxergar o que realmente está acontecendo para não sofrer, para não alimentar algo sem futuro.
O que sei é que não sou carente pra aceitar restinhos. Se estou inteira, quero alguém inteiro também. É mais do que justo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário