Páginas

Visitas - Let It Be...

quarta-feira, 7 de março de 2012

Um beijo pro meu bom senso que, vez ou outra, me impede de apertar o Enter.


Nem tudo é como a gente quer, eu disse. E repito todo os dias, pra mim, pra eles, pra todos. Parece que quando as coisas começam a dar errado, nós esquecemos de tudo que já deu certo, de todos os sapos que já engolimos, das montanhas que já escalamos, das vitórias que um dia já obtivemos. Parei para pensar e comecei a sentir. Nada como um dia após dia, uma noite, um mês... Saiba que de “super”, eu não tenho nada, nadinha. Eu choro, eu sinto, eu erro, eu tenho vontade de voltar atrás, mas às vezes não dá. Algumas coisas foram feitas para não dar certo. Mas o que é meu está guardado. Acredito com força nisso. Não chorei, não gritei, não fiquei chateada, não bati pé. Pra que fazer tanto barulho? Que vá logo de uma vez! Nunca me pertenceu. Sabe o que eu fiz? Apenas segui em frente. Primeiro, porque nenhum amor deve ser mendigado. Segundo, porque todo amor deve ser recíproco. A gente tem que se dar ao valor queridinhos, porque quando você sabe o que merece não é qualquer coisa que te satisfaz! Quantas vezes eu já não passei por isso, você espera que a pessoa amadureça... Aí ela vai e apodrece. O problema é esse excesso de chances que a gente dá pra quem não merece! Mas ainda bem que viver de ilusões é como tentar dormir o dia inteiro, não adianta, uma hora você acorda. E vira-e-mexe eu questiono se a vida é justa ou injusta. Mas uma coisa é certa: se o que aconteceu foi certo ou não, teve um propósito. E hoje eu tive a certeza de que a vida precisa cometer uma injustiça aqui, outra ali, pra no fim as coisas chegarem ao resultado merecido para cada um.

Nenhum comentário:

Postar um comentário